fbpx

Os computadores substituirão o ser humano?

A tecnologia, a informática e a automação, em geral, tem sido apontada, frequentemente, como a razão do desemprego. 

Mas até que ponto isso é verdade? O que podemos fazer para nos adaptarmos para o futuro?

Estudos sobre o mercado de trabalho

 
O estudo da McKinsey Global Institute realizado em 2017 analisou o futuro do mercado de trabalho e apresentou diversas tendências potenciais até 2030, apresentadas na imagem a seguir.

Você pode ler o estudo completo clicando AQUI. Se não souber ler em Inglês, utilize a ferramenta de tradução do Google.

Tendências para o mercado de trabalho

A especialista Michelle Schneider, Head de Educação no LinkedIn Brasil, apresenta diversas percepções sobre o mercado profissional do futuro:

1) o mundo do trabalho no futuro ainda é incógnita – surgirão novas áreas e empregos que ainda nem imaginamos.

2) a falta de qualificação e renda aumentará o desemprego e, consequentemente, a desigualdade.

3) a inteligência artificial está preparada para realizar atividades que exigem habilidades técnicas, mas não as habilidades comportamentais.

4) as habilidades comportamentais serão as mais exigidas do profissional de verdade, o que exige COMO pensar e não O QUE pensar.

5) para se manter no mercado, o profissional deverá sempre aprender novo, ou seja, a educação deverá ser permanente, cotidiana.

A metodologia M@is – Metodologia de Aprendizagem Integral Significativa – se baseia em três pilares em todas as formações/cursos:

  • Gestão por Competências (Conhecimentos, Habilidades e Atitudes) necessárias para cada função e área.
  • Trilhas de Aprendizagem – o aprendizado para cada função começa do conteúdo mais simples e vai até o mais complexo. E isso também ocorre nas funções durante a carreira.
  • Metodologias ativas – aprender para sempre é possível quando o método utilizado está relacionado à nossa realidade e nos traz prazer.

Se gostou dessa proposta educativa, precisa conhecer o Liceu CDI, criadora da Metodologia M@is:  CLIQUE AQUI.

Quer saber mais sobre o que diz a especialista do Linkedin? Assista ao vídeo completo no Youtube.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *